c Trambolhão: Outubro 2006

terça-feira, outubro 24, 2006

sem titulo

No dia em que me senti mais perdida,
Olhei para o relógio e estava sem pulso.
No redor só havia mato grosso, sem Ney para me salvar.
No dia em que me senti mais segura, quebrei o serviço da minha sala de jantar,
E declarei guerra aos meus cozinhados imperfeitos.
No dia em que mais sorri, adormeci com lágrimas nos olhos pela morte do meu Bonsai.
Mas foi quando me senti mais impaciente, que troquei os sapatos pelas sandálias cor de feltro,
E me fiz à boleia.
Dum trajecto impossível, que me prometera a mim mesma não finalizar, para não finalizar a minha vida.