c Trambolhão: Fevereiro 2007

sexta-feira, fevereiro 16, 2007

C

E agora o que fazer? Tínhamos duas alternativas: Fugir como previsto, ou ainda chamar a ambulância (ai, essa consciência sempre alerta). E a polícia não está à coca?

Não, está a dormir.

Fecha a porta do carro. E pára de te lamuriar. Foi assim que quiseste, assim foi feito.

Ela desligou a música do carro, enfiou a cara por baixo do cachecol, envergonhada e chorosa.

Não quero saber mais de ti, foste tu que me levaste a este caminho. A minha mãe tinha razão, devia ter ficado com o Manel. Ao menos ele cuidava de mim e não passava a vida nesses bares...

Cala-te, ou vais porta fora, o carro é meu.

Marcha-atrás. Bateu no caixote verde e espalhou o lixo todo na rua.

Curiosamente, o veículo seguiu em andamento leve. Rumo à liberdade.

As notícias deram conta do sucedido em todos os meios de comunicação nacionais.

E fontes próximas (anónimas e confidenciais) do casal (repito, anónimas e confidenciais) denunciam a sua estadia num hotel de 5 estrelas em Miami.

Moral da história: O crime compensa mesmo.

segunda-feira, fevereiro 12, 2007

Charlie

“A vida é maravilhosa se não se tem medo dela."

Charles Chaplin