c Trambolhão: Janeiro 2007

quarta-feira, janeiro 31, 2007

Stuttgardianos

Amanhã faz exactamente um ano que embarquei para a Alemanha:)
Trouxe comigo o abraço forte dos meus queridos "manos e manas" stuttgardianos, que são todos pessoas tão bonitas, cada um ao seu jeito particular...

Quando é que marcamos a próxima viagem?

Beijinhos

sexta-feira, janeiro 12, 2007

Baloiço

Em casa gostava de ter um baloiço que me embalasse.
Onde os meus cabelos voassem soltos, a brisa leve me fizesse festas no rosto,
E eu me envolvesse num vai-vém sem rodopios.
Sorria sem exagerar e tocava levemente com o bico dos pés no chão,
Envolvia-me no movimento, contínuo como as horas,
Mas quando tocava as 4 badaladas no relógio de cuco,
Saltava rapidamente para um monte de almofadas e penas brancas,
E adormecia exausta mas feliz.

Escrita acompanhada pelo Rodrigo Leão, em "Voltar"

segunda-feira, janeiro 01, 2007

..

A Henry Miller fazia-lhe confusão a impotência das pessoas: queriam viver como ele mas nãoo faziam. "Por certo toda a gente se dá conta, a determinada altura do caminho, que é capaz de viver uma vida muito melhor do que aquela que escolheu. O que geralmente detém as pessoas é o medo dos sacríficios inerentes." Que tenhamos medo destes "sacríficos inerentes" é perfeitamente legítimo, estamos programados para não gostar deles. Preocupante é quando a recompensa nos parece, ela mesma, um sacríficio. Libertarmo-nos daquilo que nos sufoca, por exemplo. Como se já não soubessemos viver em liberdade. Como se a perspectiva de ficarmos sem as rotinas e as vozes de comando que nos deprimem e atormentam fosse um passo no abismo.
Olharmos para trás, vermos a energia dos nossos sonhos antigos, e ficarmos triste por percebermos a distância a que estamos deles. E, no entanto, mesmo sem assumir a ruptura radicla de Miller, libertarmo-nos dos grilhões só custa num primeiro passo, Acordamos uma ou outra madrugada no pânico da liberdade: e agora o que é que eu faço? Depois, uma a uma, lemos as respostas pelos cantos. A nova irdem compõe-se desses segredos. Acima de tudo será a nossa ordem.

in "Xis" 30 Dezembro 2006

Frase da noite

"Estás com quem?"
"Eu estou com o mundo."
Para que nunca se sintam sozinhos.